Instantes Perdidos

Instantes que se perdem na vida rodopiante e alucinada... Instantes escritos em poesia na busca da perfeição.

domingo, dezembro 05, 2004

Olhos



Olhos claros, negros na escuridão...
Olhos atentos, olhos violentos,
Olhos de tristeza, olhos de pobreza,
Olhos olhando lá longe até mais não,
Perolas brilhantes centrados de onix
Quer de cascalho ou diamante,
Quer de falcão ou de Perdiz,
Olhos, sejam de infante ou de idoso,
Dentro de alguem triste ou feliz,
Olhos de doença, olhos de descrença,
Olhos são sempre um bem precioso
Olhos de dor ou de calor
Olhos diferentes ou de doença

Mas...
Há sempre uns olhos,
Os olhos mais sublimes
com intenso louvor
São olhos que exprimes
São olhos de Amor...

Assin: Artur Rebelo

2 Missivas:

  • Blogger Mafas Kewas, escreveu…

    Sem dúvida há sempre uns olhos mais sublimes, nem que seja pela imagem que carregam naquele instante tao fugaz,... como os meus olhos, quando te alcançam :):):)

    gostei do poema ********

     
  • Anonymous Anónimo, escreveu…

    Pois os "olhos"
    A minha sina talvez, aqueles "olhos" ou aquele olhar...... que nos transmitem as sensações impossiveis de descrever aquilo que não conseguimos esconder.........desejo, sensualidade, amor, tristeza, enfim um inumero sem fim de sentimentos.........
    No fundo o que me atrai.........olhos sublimes? ou ardentes de paixão e desejo?
    Beijo
    Paula

     

Enviar um comentário

<< Voltar