Instantes Perdidos

Instantes que se perdem na vida rodopiante e alucinada... Instantes escritos em poesia na busca da perfeição.

segunda-feira, janeiro 10, 2005

És plena mulher

Mulher

Chegou o prazer em tons de azul,
Neste dia de olhares e sussurros
Desloquei-me para o perfeito Sul,
Teu Sul, cheiro melado de mucos
Teu Sul é fenda, senda dum amor,
A magia do poço húmido de calor.
Cheiro doce e forte muito ridente,
Cola-se à minha pele feita espuma,
Tua vagina clara e funda incidente,
Húmida a mucosa que me perfuma,
Embrulhada em papel rosado de cor,
Desperta os meus sentidos de sabor.
Despertei os meus olhos perante ti,
Cegaste os meus sentidos de cansaço,
Teu cheiro ficou, relampejei no fim,
Teus seios me perdem e os amasso,
Redondas colinas que aureolam uma flor.
Neste momento ainda és tão minha,
Prazer de escutar teus passos meu amor,
Recostado na cama os teus cabelos admiro,
Fios de cheiro que perfumam a minha alma
Saudei o luar nocturno com um suspiro,
Tu perante mim nua de sentida alva
Meu amor por ti persegue o desatino,
Pois adormeceste por fim na noite calma,
E o meu sorriso meigo é um sorriso de menino.


Assin: Artur Rebelo

Titulo da foto: Woman in bed
Por: David Pollack/CORBIS

1 Missivas:

  • Blogger Aromas Do Mar, escreveu…

    Um sorriso tão lindo, quanto o sorriso que este poema me fez ter.
    Beijo

     

Enviar um comentário

<< Voltar