Instantes Perdidos

Instantes que se perdem na vida rodopiante e alucinada... Instantes escritos em poesia na busca da perfeição.

sexta-feira, dezembro 17, 2004

Sim é não, não é sim, enfim...

Às vezes num mundo esfarrapado,
As horas más são ouros e valimentos,
Às vezes no céu cinzento molhado,
É que nascem os verdadeiros momentos.

Não sei o que se passa, está tudo trocado,
Sei, é desgraça mas neste tempo disfarça.
Será que o amor é ódio? Ou é uma farsa?
Será que o ódio é amor? Já fico calado.

Com a preocupação que o sim é não,
Fico assustado, já não compreendo enfim,
Afinal o que se passa? Será inquietação?

Os meus amores diziam sim, logo no fim
Escolhiam outros que a mim e diziam não,
Tristeza esta, tal balança que do não é sim.


Assin: António Moreno

1 Missivas:

  • Blogger Mafas Kewas, escreveu…

    «Às vezes no céu cinzento molhado,
    É que nascem os verdadeiros momentos»

    isso é que é uma grande verdade!

     

Enviar um comentário

<< Voltar