Instantes Perdidos

Instantes que se perdem na vida rodopiante e alucinada... Instantes escritos em poesia na busca da perfeição.

quarta-feira, dezembro 22, 2004

Sonho de poesia em corpo de magia.

Example

Não quero,
Sonhar imagens de valsa
E não dançar.

Não espero,
Ouvir essa tua alma
Ou ter prazer em a escutar.

Não desejo,
Abrir o coração
Sem ter o teu olhar,

Não prevejo,
Ter a tua paixão
A ti sentir ou amar.

Não sonho,
Sentir a cor do batom,
Sem teu beijo lembrar.

Não ponho,
O meu ser,
um dom,
Para o amor recordar
Ou nos teus lábios,
Me perder.

Não consigo,
Que sejas a poesia
Sem teu corpo escrever.

Apenas o digo,
um dia
Serás a minha rima
De puro prazer...

Assin: Artur Rebelo

1 Missivas:

  • Blogger Lana, escreveu…

    K belissimo poema...

     

Enviar um comentário

<< Voltar