Instantes Perdidos

Instantes que se perdem na vida rodopiante e alucinada... Instantes escritos em poesia na busca da perfeição.

terça-feira, dezembro 21, 2004

Superfície rosada...

Rosada


Não sei onde vi tamanha beleza,
Sinceramente não me importa,
Sei que desabrochou em largueza,
Pele sem fim que inunda, és porta,
Porta do paraíso, só vejo pureza,
Da doçura e do prazer, és princesa.
Já sei alguém me recorta, até reconforta,
Pele rosada, perfumada e adorada,
Quem me dera tocar, sentir e beijar,
Essa pele dos sonhos que é idolatrada.
Sinceramente, no mundo de carmim,
por mim e sem fim, te chamo adorada.

Assin: Artur Rebelo

1 Missivas:

Enviar um comentário

<< Voltar