Instantes Perdidos

Instantes que se perdem na vida rodopiante e alucinada... Instantes escritos em poesia na busca da perfeição.

quarta-feira, maio 18, 2005

Coito interrompido.

Sangro leite do meu sexo
Pelo orgasmo do sentido,
Amo do sexo a doença
Por onde o corpo perdido
Marca o esperma na presença,
Doce ou salgada que me agarra,
Tua vagina agora minha,
Nela afundo,
Nela morro,
Onde em golfadas
O meu liquido já saído,
Que o despejo nesse mundo
Que chamo como meu corpo,
Num coito interrompido.

Assino: Artur Rebelo

3 Missivas:

  • Anonymous Anónimo, escreveu…

    sem palavras



    rose*

     
  • Blogger qualquer calmaria, escreveu…

    Muito bom! Não há mais o que dizer.

     
  • Blogger Squeezy, escreveu…

    fiquei esplendidamente surpreendido

     

Enviar um comentário

<< Voltar