Instantes Perdidos

Instantes que se perdem na vida rodopiante e alucinada... Instantes escritos em poesia na busca da perfeição.

quinta-feira, abril 28, 2005

Não sei teu nome, apenas teu corpo.

Já não existem sentidos
Nos nomes feridos
Que se chamam às sombras
Que se conheçem na noite...
Sobra o pequeno dia
Com a noite interminável,
Onde ambos perdidos
Trocamos as línguas
Onde és menos fria...

Ainda não sei o teu nome,

Teu corpo mulher,
É corpo da noite,
Onde me encharco
Desse liquido prazer...

Preciso do corpo onde possa viver
Preciso do teu corpo mulher,
Onde possa morrer...

Amo-te contra o meu corpo,
Amo-te para além da beleza,
Amo-te contra teus olhos
Amo-te agora e aqui,
Não sei teu nome
Nem teu sonho,
Sei a tatuagem do teu corpo no meu,
Amo-te ejaculando dentro de ti,
Depois digo um adeus...
E para sempre parti.

Não sei teu nome
Apenas teu corpo,
Dele tenho fome...

Assin: Artur Rebelo
(Incluido na Colectanea "Calores")

7 Missivas:

  • Blogger litle lucy, escreveu…

    Não sei o teu corpo
    ou o teu olhar
    Não sei a tua voz
    apenas atraves de um celular

    não sei os teus dedos
    que noites e noites navegam em meu corpo
    não sei teus lábios que meigamente me beijam
    em sonhos, fantasias

    "Preciso do corpo onde possa viver
    Preciso do teu corpo,
    Onde possa morrer..."

    Amo-te
    amo-te
    contra tudo o que é real
    contra a fantasia

    Amo-te
    amo-te
    apenas sei o teu nome
    apenas sei as tuas palavras

    Um beijo meu,
    rose*

     
  • Blogger Uma estrela errante, escreveu…

    Belas palavras com sabor a paixão!

    Beijo meu

     
  • Blogger Vera Cymbron, escreveu…

    Não sei o teu nome, nem o teu corpo, mas amo cada palavra que escreves...
    Jinhos

     
  • Anonymous diluida, escreveu…

    não saber o nome e o corpo são apenas permenores...

     
  • Blogger Cathy, escreveu…

    Eu também amo aqui e agora...porque o amor sendo tudo o que disseste, não passa do momento actual...agora e eterno, porque tudo o que acontece é eterno fica "petreficado" na alma...o que aocntece com o meu amor, em relação à pessoa que amo é que todos os dias descubro isso que dizes..."Preciso do corpo onde possa viver
    Preciso do teu corpo..onde possa morrer.."
    pois todos os dias me apaixono e o momento fugaz fica eterno..:)...
    Tambem acontece com a tua poesia..amo-a...é muito...(sem palavras pra a descrever)...
    ---m0rena---

     
  • Blogger lena, escreveu…

    um amor num regaço onde o sentir é mais importante que um nome, escreves muito bem, com muita força nos sentimentos, parabéns
    deixo um beijo meu
    lena

     
  • Blogger Jáder Tiago, escreveu…

    olá amigo! lindo blog!

    Abraço

     

Enviar um comentário

<< Voltar