Instantes Perdidos

Instantes que se perdem na vida rodopiante e alucinada... Instantes escritos em poesia na busca da perfeição.

quinta-feira, janeiro 20, 2005

Cris...



Amo-te ler e nunca amei palavras
Amo-te sorrir, mas já não sei
Escrevias na minha alma, a lavravas,
Teus alentos sentia-os como lei...

Amo as tuas palavras e não sei ler,
Escreves do brilho a sua ironia,
Dentro de mim sentia o teu ser.
És da minha noite a luz dum dia.

Virtualmente te conheci, afinidades,
Agora não te vou perder, descansa,
Fazes do texto o sentir intensidades,
E em nós cresce toda uma esperança.

A saber...
Ainda tenho uma esperança,
De te continuar a sentir...
...e a ler.
Senão ficarás na lembrança.

Assin: Artur Rebelo

O blog que terminou é o blog Palavras de Algodão

http://palavrasdealgodao.blogs.sapo.pt/

Estou Triste...

6 Missivas:

  • Blogger litle lucy, escreveu…

    sê feliz**

     
  • Blogger Vera Cymbron, escreveu…

    Um poema lindissimo para alguém igualmente lindo...espero que seja feliz. Apesar das saudades que vão se sentir ficaremos felizes também por a sabermos no rumo da felicidade. Um dia quem sabe ela volta...
    Jinhos...és um querido!

     
  • Blogger Guida, escreveu…

    e o que não é a esperança senão a vontade de nao perdermos alguém? .. de a continuarmos a sentir?

    Espero que a esperança vença tudo!

    Um beijo*

     
  • Blogger Maria Branco, escreveu…

    Amo ler as suas palavras, amo o seu sorriso, amo o seu coração imenso e infinitamente doce e belo!
    Também guardo a esperança que a nossa querida Cris regresse, e que as partilhas prossigam! Um belissimo e merecido poema!
    Um beijo enorme para a Cris, outro para ti!
    Desejo de um fim de semana feliz!

     
  • Blogger Uma estrela errante, escreveu…

    Sonhos e Esperanças fazem parte de nós, força
    beijinho

     
  • Blogger Aromas Do Mar, escreveu…

    Uffff, hoje consegui entrar.
    Merecida homenagem à Cris e bela a forma como o fizeste.
    Beijo

     

Enviar um comentário

<< Voltar