Instantes Perdidos

Instantes que se perdem na vida rodopiante e alucinada... Instantes escritos em poesia na busca da perfeição.

terça-feira, janeiro 18, 2005

Há tempos...



Há tempos,
Flagrantes momentos
Perfis na luz anunciados.

Há tempos...
Cresceram juramentos
Por lábios vermelhos torneados...

Há tempos,
Nasceram rebentos
De amor por lamentos errados...

Há tempos,
Ódios e desacertos
Devido a corpos de paixão...

Há tempos de mudança,
Até quando perdemos a razão...
Tempos, momentos que se vão,
E a vida triste balança...

Há tempos,
Que esmolamos esperança,
Por alguns sentimentos
Onde mora a lembrança...


Assin: Artur Rebelo

5 Missivas:

  • Blogger Aromas Do Mar, escreveu…

    O relógio marca a hora, de um tempo que por vezes já não é sequer tempo.
    Beijo grande
    Mar Revolto

     
  • Blogger LadyFullMoon, escreveu…

    O tempo marca uns instantes nossos e os instantes perdidos do tempo da nossa vida. Beijinho grande :)

     
  • Blogger Palavras de Algodão, escreveu…

    "Há tempos" para onde me mudaria, para me esquecer, ainda que por instante, que há tempos que custam tanto, mas tanto tempo, a passar!
    É isso...
    Gosto de ler-te!Gosto muito!

     
  • Blogger Vera Cymbron, escreveu…

    Há tempos que matam e outros de vida imensa...
    Jinhos...deixei-me ir nos teus tempos.

     
  • Anonymous Anónimo, escreveu…

    Há tempos... em que me sabe bem vir perder-me (ou será "ganhar-me"?!) nas tuas palavras!

    um xi,
    Cláudia

     

Enviar um comentário

<< Voltar