Instantes Perdidos

Instantes que se perdem na vida rodopiante e alucinada... Instantes escritos em poesia na busca da perfeição.

quarta-feira, janeiro 19, 2005




Pingas-me sangue...

A brisa é fria numa chuva vermelha
Permite um prisma em devassidão,
Eminência da noite que centelha,
Fúteis gritos incolores que me espelha,
Pingo de lágrima vermelha, menstruação.

Meus dedos,
Percorrem o teu corpo
Meus medos,
Percorrem meu corpo...

Morre teu perfume no meu olfacto,
Recusamos o suar e reescrevemos a pele
Interdito o fogo dum escuro acto,
Com esse sabor líquido que me fere...
Pingas lágrimas vermelhas, é um facto...

Meus dedos
Percorrem teu rosto,
Meus medos,
Mostram meu rosto...

Assin: Artur Rebelo

3 Missivas:

  • Blogger litle lucy, escreveu…

    tuas palavra roem minha pele
    deixando me completamente despida sob o teu olhar

    beijo te carinhosamente RosE********

     
  • Blogger Maria Branco, escreveu…

    Os teus dedos escrevem a vermelho-sangue na pele e na alma! Magnifico!!

     
  • Anonymous Anónimo, escreveu…

    Escrever a vermelho- vivo na alma é um dom... Parabéns!

    Bjs,
    Cláudia

     

Enviar um comentário

<< Voltar