Instantes Perdidos

Instantes que se perdem na vida rodopiante e alucinada... Instantes escritos em poesia na busca da perfeição.

terça-feira, janeiro 25, 2005

Versejar é muito bom... Sim tenho prazer em versejar. Tenho prazer em escrever e rimar.
Mais prazer me dá, quando leio algo e esse algo fica no meu ouvido e em segundos vem um rompante de inspiração, resultado, saem palavras disparadas.
Aconteceu hoje, apesar de não ser a primeira vez...


...que a partir de hoje este blogue estará linkado no meu humilde blogue. Não deixe de visitar um espaço da fina e esplendorosa poesia.

O poema que escrevi foi:

Lindas palavras...

Hoje és tudo o que quiseres ser...
Hoje és linda, perfeita e tão bela...
Hoje és o momento de agora,
Hoje és para mim estranheza,
Hoje és tudo cá dentro,
E longe de mim estás... Embora,
Hoje de mim tal lamento,
Sentimento terno da beleza,
Nunca mais chega essa hora,
de conhecer o sentimento...
Vem me ver, saber minha grandeza
Dizes..." - Sou aquela que te ama..."
Digo...
Sou aquele que chama...
...que te chama de princesa.

Assin. Artur Rebelo


Nota 1: Para aceder ao site carregue na fotografia.
Nota 2: Imagem é retirada do Blogue Cumplicidades Partilhadas e será retirada se a poetisa e autora do mesmo o pedir.
Nota 3: O poema assinado com o meu nome é adaptado do poema da poetisa Cumplicidades Partilhadas.

2 Missivas:

  • Blogger litle lucy, escreveu…

    a Maria é tão doce e tão linda que merece todas as palavras mágicas
    Um beijo carinhoso para ti Artur
    e um abraço apertado para a maria
    Rose*********

     
  • Blogger Maria Branco, escreveu…

    Artur, o meu muito obrigada, por este teu post. Fiquei profundamente comovida, por saber que as minhas simples palavras te inspiram a algo de tão belo.

    Aqui ficam as minhas:

    Hoje sou a chuva que te acaricia
    O sol que te aquece a alma,
    Hoje sou a brisa que te afaga a pele.
    Sou a noite que te solta o sonho
    E o dia que te alimenta a esperança.
    O sorriso de todo o bem que sabe,
    A gargalhada do prazer satisfeito.
    Mas também sou a melancolia da carência de ti
    O soluço da tua ausência
    E a lágrima do teu desespero .

    Sou aquela que te ama...

    Mais uma vez: Poeta o meu muito obrigada!
    Desejo de um dia muito feliz!

     

Enviar um comentário

<< Voltar