Instantes Perdidos

Instantes que se perdem na vida rodopiante e alucinada... Instantes escritos em poesia na busca da perfeição.

sábado, abril 16, 2005

Um filho…



No meu lado direito estavas perfeita,
No meu lado esquerdo o sangue vivo,
No meu olho uma gota de orvalho seca,
Teu azul é o meu negro na dor feita,
E a ti sou oblativo…
Sem saber se o meu abismo és tu
Sem saber o que está para chegar
Sei que da água da fonte que escorre
É a imagem do sangue mensal que foge
Do filho que ficou por formar,
No tempo que passa pelo agoge(1)…
No meu lado estavas perfeita,
No lado esquerdo o sangue a secar,
E dentro d’olho gota de orvalho espreita
Aos teus braços como vento nocturno,
Que me irá matar…
Trespassado sou, pelo teu útero soturno…

(1) Onde a água passa (passagem)


Assin: Artur Rebelo
(Incluído na colectânea Dores)

3 Missivas:

  • Blogger litle lucy, escreveu…

    Poeta, tu és terrivelmente perfeito.

    Um beijo e boa noite

    Rose*

     
  • Blogger Vênus, escreveu…

    Lindo como tudo o que vc escreve, lindo como esse dia azul que nasce aqui do outro lado do oceano...
    Um ótimo Domingo.
    BJS

     
  • Anonymous Menina_marota, escreveu…

    Um poema de dor e amor...

    Lindo e triste...

    Abraço ;-)

     

Enviar um comentário

<< Voltar