Instantes Perdidos

Instantes que se perdem na vida rodopiante e alucinada... Instantes escritos em poesia na busca da perfeição.

quarta-feira, fevereiro 02, 2005

Sentidos mortos...

Adormeci,
Sim dormi
E lágrimas de sangue continuam cá.
Estão cá dentro escorrendo...
Dentro de mim essas gotas,
Estão correndo...


Triste a partida dos meus passos,
Tristes as gotas vermelhas de sangue,
Que pela minha mão escorrem,
Os sentimentos que profilam escassos,
Sou dor, morro na dor e todas as dores...
Todas as dores em mim morrem...


Minha alma estilhaça no tempo suja,
Entranhada no fel do meu sal,
Tal como o canto duma coruja,
Que silencia a noite num silvo fatal...
O sangue escorre, pinga e me molha,
Vermelho a cor que me faz tanto mal...
Vermelho o líquido que para mim olha...
O sangue pinga, sim pinga...
As lágrimas de sangue pingam...
Escorrem de mim para fora...


Pinga, pinga
Pinga pelo chão,
O sangue de dor
E do sal sabor,
Da ultima sensação...
Sim dormi
E no final
Sentidos tortos...
A ultima visão
Da qual morri.
Sentidos mortos.



Assin: Artur Rebelo



10 Missivas:

  • Blogger Lana, escreveu…

    :| a imagem é mt forte.... e o poema tb.. :S

     
  • Blogger lique, escreveu…

    Dolorosamente belo o poema, terrível a imagem que o complementa. Bjs

     
  • Blogger litle lucy, escreveu…

    Nao te deixo adormecer
    anda acorda... encosta a tua alma á minha e descansa
    mas nao adormeças c a etera e doce morte
    nao te deixes navegar pelo sangue bolorento dos pesadelos
    Não te deixarei adormecer

    Não..

    Rose

    Sempre tua {fiel amiga}

     
  • Blogger Poemas de amor e dor, escreveu…

    Artur Rebelo
    Obrigado pelas tuas palavras e depois dizer-te como foi bom para mim conhecer outro poeta. Às vezes penso, dizem-me: a poesia é triste. Pois é só se escreve poesia em estado de alma ou então é cantiga. Gostei obrigado
    Rogério Simões

     
  • Blogger Uma estrela errante, escreveu…

    Belo poema!
    Cada vez gosto mais de te ler.

    Beijinho

     
  • Blogger Vera Cymbron, escreveu…

    Sei deste sentidos também...corroem-me a alma em desatino. Em desespero acordo sempre a tranpirar pela vida. Às vezes é tão dificil viver somente com sentidos de vida...
    A foto é forte, como o que me fizeste sentir.
    Jinhos

     
  • Anonymous Anónimo, escreveu…

    Mais forte e lancinante do que a imagem estão as tuas palavras...

    Um xi,
    Cláudia

     
  • Blogger Palavras de Algodão, escreveu…

    Que se passou?
    Não gosto de te ver assim, Artur, não gosto! Gosto da tua forma de escrever, mas, o que é esse sentimento? Lembras-te de algo que me disseste, há tempos? As pessoas gostam de ti porque lhes dás força! Tu deste-ma, e, ainda que esteja tudo muito enublado, por razões várias, estou aqui, para não te deixar ir abaixo, Amigo!
    Um beijo grande, um abraço com toda a amizade!
    Cris

     
  • Anonymous Anónimo, escreveu…

    Não "morras" Artur...

    Um beijo grande e um xi do tamanho do mundo,
    Cláudia

     
  • Blogger Instantes Perdidos, escreveu…

    Obrigado a todos...

    Isto foi apenas um momento "down"...

    Em que problemas de pessoais de vária ordem se infiltraram na minha mente e fizeram-me escrever desta cruel manei...

    Abraço a todos.

     

Enviar um comentário

<< Voltar