Instantes Perdidos

Instantes que se perdem na vida rodopiante e alucinada... Instantes escritos em poesia na busca da perfeição.

quinta-feira, março 10, 2005

Paguei com a alma...



Paguei com a alma estes bons sentimentos,
Acordei contigo em valorosos momentos,
Senti a condução dos espasmos em mim,
Percorriam o corpo sem tino nem fim...

Adormecida nos meus braços a nostalgia,
Velocidade infinita em que ela crescia,
De desmaio que a minha íris fundia,
Sem tino o corpo morto já nem obedecia...

Devidamente o meu corpo assinado,
Assinado do teu suor e do teu calor.
Onde estás? Mais uma vez desnorteado...

Volta para aqui. Assina em mim talvez...
Está escrito, paguei com alma o amor,
Quero o teu corpo, outra e mais outra vez.

Assin: António Moreno

2 Missivas:

  • Blogger litle lucy, escreveu…

    Querido Artur
    Como é delicioso entrar nas tuas palavras e sonhar com elas
    és amor, sentes amor, fazes amor com as palavras
    que lindo, que meigo..
    Tu és lindo


    Amo-te

    *

     
  • Anonymous Anónimo, escreveu…

    depois de várias tentativas...lol!
    nao sei do que gostei mais...
    as tuas palavras tem uma imagem mt boa...
    adorei ler*
    Fada_O

     

Enviar um comentário

<< Voltar