Instantes Perdidos

Instantes que se perdem na vida rodopiante e alucinada... Instantes escritos em poesia na busca da perfeição.

sexta-feira, março 04, 2005

Um poeta não fode...

Momentos de morte existem,
Em toda a vida do raio solar...
As chamas do sentimento resistem,
Percorrem o caminho desconhecido do amar,
Numa porta encerrada por mim somente...
Pulsante esse som que é chama,
Percorre a floresta inundada de lama...


Momentos de morte existem
Procuram o alívio na falta,
Mas os poetas persistem,
Em escrever a uma dor mais alta...
Mas a chama do sentimento está acesa,
E ao teu lado a dor nasce e salta,
Uma dor verdadeira em mim presa...


Momentos de amor existem,
Que desabrocham num instante...
Contente estou? Ela sorriu e me tem,
Sou homem hirto e penetrante...
Mulher a poesia duma só maneira,
É amante e amada da vida inteira,
Estou certo que talvez me queira...


Será para sempre assim? Esta sorte...
Sou poeta e o poeta não fode.




Assin: Artur Rebelo

5 Missivas:

  • Blogger Vera Cymbron, escreveu…

    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

     
  • Blogger Vera Cymbron, escreveu…

    O poeta fode sim...pelo menos pelas palavras.
    O poema é belo!
    Jinhos

     
  • Blogger Lana, escreveu…

    Ai não?? O_o

     
  • Blogger litle lucy, escreveu…

    As tuas palavras penetram em mim e fazem amor com a minha alma. Mil e um orgasmos, olhares que se cruzam e perdem-se no infinito

    Sim.. o poeta fode..

    um beijo rose**

     
  • Anonymous Anónimo, escreveu…

    és lindo!
    :)
    adorei...
    beijo
    fada_O

     

Enviar um comentário

<< Voltar