Instantes Perdidos

Instantes que se perdem na vida rodopiante e alucinada... Instantes escritos em poesia na busca da perfeição.

terça-feira, abril 26, 2005

Amor fecundo...

Sonho a nudez que se chama amor

Com o pecado da palavra “carne”,

Sonho, mas fornico o corpo que arde

E se detém em meu redor...

Pode o frio crescer lá fora no mundo,

Pode o fluído gelar completamente,

Ao corpo que em mim cola fecundo,

Misturo o líquido em tua semente...


Artur Rebelo
(Incluído na Colectânea Calores)

3 Missivas:

  • Blogger litle lucy, escreveu…

    Simplesmente perfeito

    **

     
  • Blogger Cathy, escreveu…

    tirando a palavra fornico(que acho feia...entendi o sentido,acho que sei porque a usaste mas é feia na minha opiniao)...tirando essa palavra o poema é...o costume..Teu e posto cá NOSSO..
    ---m0rena---

     
  • Blogger Uma estrela errante, escreveu…

    Gostei!

    beijo meu

     

Enviar um comentário

<< Voltar