Instantes Perdidos

Instantes que se perdem na vida rodopiante e alucinada... Instantes escritos em poesia na busca da perfeição.

quarta-feira, abril 20, 2005

Papel é a minha cama

Pego nas palavras que nascem puras,
Frente a frente com a folha de papel,
Lacrado a quente com as coxas nuas,
Do desejo calmo onde nasce a pele...
Que mãos são essas que a mim alcançam?
Que abraçam as minhas em imensas ruas,
Mas na folha sinto a cicatriz cerrada
Pelo prazer que já nasce escrito,
Para limpar a alma preta pesada,
Acusação do teu olhar abrasivo...
E as palavras agora são sujas,
Pois {EU} sou o teu grito

Assin: Artur Rebelo
(Incluído na Colectânea "Calores")

4 Missivas:

  • Blogger litle lucy, escreveu…

    Senti as tuas palavras cravarem-se na minha pele..
    Fortes as tuas palavras

    Um beijo meu nos teus doces labios

    RosE*

     
  • Blogger Vênus, escreveu…

    "E as palavras agora são sujas,
    Pois {EU} sou o teu grito"

    Artur...O que dizer? Só possodizer que são belas tuas palavras, que feliz é essa mulher dos teus sonhos ou da tua vida.
    BJS

     
  • Blogger Uma estrela errante, escreveu…

    Gostei muito:))))

    Beijo

    Isa

     
  • Anonymous fada_O, escreveu…

    e que grito!!! :)

    adorei
    Fada_O

     

Enviar um comentário

<< Voltar